CLÁUDIO AJUDA-ME

… Atacaram o Cristiano (Porque não têm nada que fazer!?)

Por

… Não acho normal que o mundo virtual (parte dele, claro) resolva atacar Cristiano Ronaldo, porque, durante a calamidade que Portugal atravessa, o futebolista teve a ‘ousadia’ de colocar uma fotografia sua a jantar com a namorada, dando a entender que a sua vida continua em frente independente do que se passa em no país. Não gosto de alvos fáceis, detesto a demagogia simples e as pessoas que se metem em bicos de pés agarrados a uma bandeira só porque lhes dá jeito. Cristiano Ronaldo é das pessoas mais solidárias que o mundo conhece, das mais atentas, das mais procuradas e seguramente das que mais acciona tudo o que tem ao seu redor para facilitar muitas vidas de gente que seguramente nem conhece, mas cuja história lhe faz sentido. Postou uma fotografia, porque a verdade é que a vida dele, a minha, a nossa, a de todos segue dentro da possível normalidade, ainda que de forma arrastada e com o sentimento de revolta.  Ser atacado por isso só revela que há uma data de gente disposta a atacar só porque sim. Eu acredito na solidariedade de um povo, na voz activa da gente conhecida mas, em casos desta natureza, não nos adianta disfarçar com jogos paralelos o que está a acontecer. Não se pode culpar quem tenta seguir a sua vida, nem a natureza que não tem número de contribuinte. Em ultima análise, existem os responsáveis políticos, que é para tomarem conta de tudo isto que vamos às urnas e lhes depositamos um voto de confiança. Mas Eu sou daqueles que foi à urna votar. Mas vejo tanta gente reclamar, manifestar, dizer disparates da boca para fora, que gostaria de ter a certeza se quando são chamados a votar ficam numa esplanada ou em casa a ver um filme, depositando a responsabilidade nos outros, e em horas de aflição puxam do galões de treinadores de bancada. Aposto que há muitos assim. Tenho pena! O povo unido é que faz a diferença. Mas não é em comentários de Facebook ou com emocionantes fotografias de lamentação no Instagram. Acho que me fiz entender!

 

Leiam também um destes artigos: