CLÁUDIO AJUDA-ME

Bruno Carvalho chateou-se! (Mas não devia!)

Por

Bruno Carvalho está indignado com a imprensa porque noticiou a sua separação, mas não o fez apenas limitando-se a dizer que estavam separados, como aparentemente ele acharia que devia ser. Como é uma verdadeira estrela do planeta mediático, alguns jornais e revistas foram à procura das causas que levaram ao fim de um casamento que até agora era anunciado como sereno e feliz. Para mim as causas importam pouco (porque ele assumiu a separação e chega isso). Interessa refletir na reação que o Presidente do Sporting teve, após ler noticias sobre a sua separação. Ele diz que é tudo uma data de gente cobarde, que se alimenta da desgraça alheia, que não investiga, que explora e que devia ter ficado contente porque ele assumiu o final da relação… enfim, diz estes e outros bonitos dizeres. Eu não estava lá, caso contrário eu dizia-lhe que um homem que se mete a jeito para a imprensa está mesmo a pedir que a imprensa lhe entre pela vida. E Bruno Carvalho meteu-se a jeito. Ele não é ‘apenas’ o Presidente do Sporting, como tanto desejou. É o marido de Cláudia, o pai de uma menina que acompanhamos desde que nasceu com direito a fotografia onde mostravam que guardavam as células estaminais, o homem que emagreceu e nos mostrou, o Pedro que fez uma lipoaspiração e partilhou com os portugueses… Quando se tem tudo isto, mesmo sem querer, está-se a entrar num mundo que Bruno Carvalho adora, mas que está a tentar convencer-se que não. Eu não estou contra Bruno, que eu de futebol e presidentes, percebo tanto como fazer fazer tapetes de arraiolos. Eu só não achei coerente!

Foto: Facebook Bruno Carvalho



Leiam também um destes artigos:

… Olhem quem esteve na semana de moda de Nova York (E não é a Raquel Strada!) 

… As mais giras da noite! (para mim, claro!) 

Um modelo de Presidente! (na minha opinião) 

… A polémica da Rita! ( Com o cronista em bicos de pés!) 

… Conversei com o português que conquistou Ricky Martin! (Chama-se André!) 

… Tão parecidos que nós somos! (Desculpem-me o exagero!)