CLÁUDIO AJUDA-ME

… Demorou treze anos, mas aqui está! (Nasceu o Eu, pai)

Por

… E quando olhamos para trás e damos conta que eles crescem? Exactamente. É o que percebo todos os dias. Que a minha filha cresceu e está desenfreada rumo a uma adolescência que, rezo eu, seja animada para ela e tranquila para mim (deve ser pedir muito!). Já várias vezes no blog partilhei momentos dela que foram marcando o seu crescimento e que achei que devia dividir com vocês. Agora vou mais longe. Aos 13 anos está na altura de lhe dedicar um espaço. Não exactamente a ela, mas a todos os pais que, como eu, percebem que as crianças vão crescendo e sentem a necessidade de desabafar, partilhar ideias, perceber acções e intuir o futuro… Sim, que isto das crianças é muito de intuir o que poderá chegar dali, e se falarmos de uma adolescente… pior (ou melhor) ainda. Resumindo, numa conversa com a Leonor decidimos que o ‘nosso’ blog (que agora passa a ser um bocadinho dela também) teria uma espaço onde escrevia eu, ou escrevia ela, ou escrevia eu sobre o que ela queria que eu escrevesse. Escrever sobre quê? Sobre qualquer coisa que nos arrelie ou nos apeteça mostrar e contar ao mundo. Ela tem muitas opiniões sobre tudo e mais alguma coisa, decidimos perpetuar isso num pacto nosso. Faço isto porque se virou para mim e disse ‘Pai, eu tenho a certeza que há pessoas que gostam das minhas coisas. Podemos mostrar no blog, como tu mostras as tuas?’. Pensei um pouco e achei que sim. Que, com moderação e a acertada edição, claro, podemos mergulhar  no mundo de Leonor, ou como ela diz, ‘Não é no meu mundo. É no teu mundo de pai, que é diferente!’É capaz de ter razão. Isto chama-se ‘Eu, pai‘ e não ‘Ela filha!’… A minha filha cresceu. Ou será que devo dizer que estou a envelhecer? Olhar para trás e perceber que já não querem o nosso colo a toda a hora, que não se importam se não formos dar um beijo de boa noite, que não reclamam a história para dormir, que não precisam de nós para chegar ao microondas, que a roupa é escolhida por ela,  e que nos trocam pela festa de anos da melhor amiga… O que vou contar aqui? Arrelias de um pai babado e de uma filha vaidosa 😉

 

Leiam também um destes artigos: