CLÁUDIO AJUDA-ME

… Quem não sabe brincar, não brinca! (Estes vão só como exemplo)

Por

… Poucas coisas me irritam mais do que pessoas exporem-se tanto, a toda a hora, tirarem proveito disso e, de repente, entenderem que é a altura de ficarem de boca calada e, porque elas assim decidem, a imprensa tem a obrigação de aceitar. Nao é assim! Não é assim que isto funciona. E quem não entende não sabe jogar o jogo. Sim. Porque isto é um jogo! Um jogo com muitos riscos – e digo eu que estou dos dois lados da barricada. A imprensa faz um trabalho, regra geral só exagera se a figura mediática o permite, caso contrário extrapola uma vez e vai parar ao lugar certo. Mas esses casos são outros. Isolados e merecem outra análise. Estes, da constante exposição de todos, a torto e a direito, das mais valias retiradas dessa exposição e do retorno em que ela se transforma, merecem ser vistos e analisados, apenas e só como o jogo mediático do ‘dar e receber’. Portugal é pró nisso. As estrelinhas querem muito aparecer, fazem tudo por isso, querem receber presentes, viagens , páginas de revista para divulgar trabalhos, o carro novo e, na altura em que entendem que isso já chega, que o momento não é o certo ou é a altura de ‘fazer um género’, fazem comunicados a pedir respeito. Santa parvoíce!! Emitir um comunicado a pedir respeito!! Ao ponto a que se chega. O respeito não se pede. Conquista-se. Mas isso é, também, outra análise. Falemos agora de Brad Pitt e Angelina, que assinaram um acordo para que todos os documentos do seu divórcio sejam segredo e fiquem guardados a sete chaves. A pergunta que se faz é esta: Quem é que expôs as crianças? Quem é que expôs o casamento?  Quem é que expôs tudo o que ali se passava dentro e durante muito tempo? A resposta é simples: eles! O que ganharam com esta exposição? Muito. Só um parvo não vê isso. Chega de demagogia batata. Cá e lá. Vamos aprender definitivamente que a imprensa não é um copo de plástico, que se usa e deita fora à vontade do freguês. Quem não quer brincar não brinca, e posso dar exemplos de centenas que não o fazem, porque decidiram assim. É isto!

Leiam também um destes artigos: