CLÁUDIO AJUDA-ME

… Ela renasceu das cinzas! (ele que não se aborreça!)

Por

… Já que tinha escrito na TV Mais que conversei com Cláudia Dias Gomes, ex-mulher de Bruno de Carvalho, e posso dizer que fiquei agradavelmente surpreendido. Bem-disposta, animada, positiva e nada amargurada com a finta que o destino lhe pregou.  O que não me faz sentido é que o seu ex-marido Bruno de Carvalho se manifeste – segundo a imprensa  – aborrecido porque Cláudia renasceu das cinzas. Não é fácil passar pelo que passou esta mulher publicamente. Pode ter sido involuntário, mas foi humilhada, deixada e os jornais todos mostraram o feliz que o seu marido era, nos braços de outra mulher. Bruno tem o direito de se apaixonar? Claro que sim! De viver o que quer como quer? Sim, desde que perceba que os tanto anos de relação que teve com Cláudia, da mesma maneira que não podem ser condição para continuar amarrado a ela para o resto da vida, também não devem ser esquecidos ao ponto de não ter percebido o que a podia magoar. Por isto, acho estranho que seja verdade que se tenha aborrecido por ver que a mãe da filha não ficou em casa a comer gelados à colher, embrulhada numa manta dentro de um pijama velho. Cláudia tenta refazer a sua vida. Por trás de muitas luzes, e quando chega a casa talvez apague o sorriso, mas não se pode dizer que não se ecasforça para seguir em frente. Ninguém (muito menos o ex marido) se pode dar ao luxo e ficar aborrecido com isto. Era o que falta!

 

Leiam também um destes artigos: